top of page
  • Foto do escritorRafael Borges

Marketing de Nostalgia

Como se usa o passado para anunciar o presente?


Quando pensamos no passado, as coisas que mais se destacam são as que mais amamos. As brincadeiras que fizemos, as séries que assistimos, até as comidas que comemos. A memória afetiva é forte e palpável, dessa forma, quando se trabalha com ela, a resposta pode ter a mesma intensidade.


Espectadores percebem como é forte a tendência do mercado em trazer à tona temas do passado. Os remakes de jogos, filmes e séries antigas, ou até mesmo as adaptações live-action dos clássicos animados da Disney são exemplos disso. Isso puxa os fãs que acompanharam quando crianças para ver novamente, agora como adultos pagantes ou pais que querem compartilhar as experiências com seus filhos.


Um dos grandes exemplos recentes foi a propaganda feita pela Renault no ano de 2019 para o seu novo carro. Antes do lançamento da campanha, fotos da produção circularam nas redes e por sites de notícias, dando início ao rumor de um live-action da série Caverna do Dragão. Na verdade, se tratava de um comercial para o Kwid Outsider que trazia o carro para o universo do desenho para salvar os heróis. Totalmente nacional, a propaganda fez muitos fãs manifestarem o desejo de ver uma série live-action de Caverna do Dragão, com o mesmo nível de qualidade do comercial.




Fonte: Renault Brasil, via GIPHY

Familiar, Confortável e Chamativo


Quando se fala de nostalgia, é muito difícil não trazer Stranger Things para a conversa. A série, que é o rosto do serviço de streaming Netflix, é uma carta de amor à década de 80 com as cores, visuais e músicas que gritam a estética da época. A mistura do familiar e inovador, personagens carismáticos e grande produção, fez a série se tornar referência quando se fala do “fator nostalgia”.


Durante a pandemia, esse fator se mostrou ainda mais importante na hora do público escolher o que assistir. Estudos sobre o consumo de entretenimento entre 2020 e 2021 mostraram que existe maior interesse do público para séries e filmes com mais de 10 anos ou os que retratam épocas passadas. A quarta temporada de Stranger Things bateu recordes da Netflix, com mais de 12 bilhões de visualizações no primeiro mês de lançamento.


Nostalgia traz conforto e, no meio de um momento preocupante como foi a pandemia, não foi surpresa alguma o aumento no consumo e na quantidade de conteúdo nostálgico. A nostalgia apresenta essa familiaridade, que ajuda a reduzir ansiedade e combate diretamente o tédio e o sentimento de solidão.


Fonte: Netflix, via GIPHY

Nostalgia como experiência


Nos Estados Unidos, um fenômeno no meio alimentício começou em 2004 com uma rede de bares e restaurantes chamada Barcade, uma mistura das palavras “bar” e “arcade” em Nova York. É um conceito simples, mas dinâmico: trazer os jogos de fliperama dos anos 80 e 90 de volta para o mesmo público que, quando criança gastava todas as fichas em jogos e agora estão com idade para beber. O sucesso foi automático e a franquia começou a expandir-se para todos os cantos da América do Norte. O termo barcade virou uma definição de tipo de estabelecimento, um canto para relembrar os passatempos antigos enquanto se desfruta de cervejas, drinks e aperitivos.


Para quem ficou com vontade de conhecer os barcades, em Porto Alegre temos o Arcadea Gaming Pub. O Arcadea é um cliente da Sabujo, e mais do que uma comunicação que remete aos games e desenhos do passado, todo o espaço é pensado para que o público faça uma viagem no tempo. Um espaço do mundo geek com jogos de tabuleiro, fliperamas e ambiente decorado com elementos clássicos das décadas passadas. Com drinks temáticos e comida deliciosa, o bar é um espaço para aqueles que desejam relembrar os tempos passados ou para os que querem fazer novas memórias com a sua família em um espaço para todo mundo aproveitar!


Fonte: Toei Animation, via GIPHY

Como viajar no tempo sem o DeLorean?


Quando se trabalha com nostalgia marketing, é importante sempre lembrar de alguns pontos. Esses pontos não são regras fixas, mas guias que ajudam a pensar como utilizar a nostalgia da melhor forma possível.


Faça a sua pesquisa: não cometa nenhuma gafe enquanto você vai trabalhar com uma propriedade pré-estabelecida. Não misture as fantasias da Padmé com o vestido da Léia ou chame o Deadpool de Homem-Aranha. A memória afetiva das coisas que os fãs amam é muito forte, por isso é sempre necessário ter o máximo de cuidado e atenção quando se trabalha com estes tópicos.


Seja criativo: ter figuras marcantes como o rosto das suas campanhas é divertido, mas é fundamental respeitar a propriedade intelectual. Por isso, você deve ser criativo fazendo uso das mesmas temáticas e cores, sem infringir direitos autorais.


Fique atento: conheça o público alvo que você quer atingir com essas campanhas. Trazer brincadeira com as cores dos anos 70 junto de figurino típico da época é muito bom para conquistar a atenção dos Gen X. Mas, se o seu público-alvo é a Gen Z, talvez o melhor caminho seja apelar para boy-bands dos anos 2000 e a estética Y2K.


Marketing de nostalgia é uma grande estratégia para anunciar para públicos específicos. Por isso, conte com quem entende de marketing criativo. A Sabujo fareja as melhores estratégias em qualquer década.


Fonte: Universal Studios, via GIPHY


Quer ficar por dentro das tendências das redes sociais, estratégias de comunicação e muito mais? Assine nossa newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


contato@sabujo.com.br
+55 51 3119.6355

Nosso instinto é farejar a melhor estratégia.

Av. Ipiranga, 7464 - Sala 824 e 825

Porto Alegre (RS) 

© 2024 - Sabujo - Comunicação boa de faro

Rua Capitão Antonio Rosa, 409 

São Paulo (SP)

bottom of page